Drácula

A personagem histórica que baseou a famosa figura vampiresca teria sido Vlad III, um príncipe (ou voivoda) da Valáquia, e que governara a região por três vezes. Historicamente, é mais conhecido por sua política de independência em relação ao Império Otomano, que encontrou na resistência do príncipe dificuldades para continuar crescendo, e pelas punições excessivamente cruéis que impunha aos seus prisioneiros. Ao mesmo tempo em que era chamado de louco, por seu sadismo, também era respeitado pelos seus cidadãos como guerreiro devido a sua dura oposição aos turcos e sua política de intolerância a crimes praticados entre seus subordinados.

Seu sobrenome romeno, Draculea,  usado para citá-lo em diversos documentos, significa “filho do dragão”, uma referência a seu pai, Vlad II Dracul, que recebeu este apelido de seus súditos após ter se juntado à Ordem do Dragão, uma ordem religiosa criada pelo sacro imperador romano-germânico Sigismundo no ano de 1431. Dracul, que vem do latim draco (“dragão”), significa “diabo” no romeno atual.

Seu apelido pós-morte de Țepeș (“Empalador”) teve origem em seu hábito de matar os inimigos por meio do empalamento. Entre os turcos, sua fama era de “Príncipe Empalador”.

Após a invasão da Valáquia pela Hungria, em 1447 Vlad II, seu pai, e seu filho mais velho, Mircea, seu irmão, foram assassinados. Em 1456, Vlad Țepeș regressou à região e retomou o controle das terras, assumindo novamente o trono de Valáquia. Este retorno tardio de Vlad III teria confundido os moradores da região, que pensaram ser Vlad II retornando anos após a sua morte. Ajudando a criar lenda de sua imortalidade.

O conto

A versão vampiresca do famigerado príncipe da Valáquia é atribuida ao escritor irlandês Bram Stocker que após passar anos a pesquisar sobre o folclore daquela parte da Europa criou  o célebre  livro de mesmo título. Na obra de ficção, Drácula seria um homem de grande riqueza que moraria nas montanhas Cárpatos, que contrataria os serviços do recém-formado advogado Jonathan Harker. Este, com o passar do tempo, descobriria os hábitos exóticos de seu anfitrião e concluria que deveria sair de lá antes que o pior lhe acontecesse.

O rapaz teria uma bela moça a sua espera na Inglaterra, a jovem Mina, que perderia a companhia de sua grande amiga Lucy porque haveria de sucumbir a sedução e magia de Drácula e tornaria uma vampira também. Com a ajuda do Dr. Van Helsing, Harker, Mina e amigos caçariam os sanguessugas pelas terras da rainha e trariam um desfecho a trama arquitetada por Drácula ao matá-lo na sua tentativa de retorno à terra natal.

Embora a narração do mito por si só prenda a atenção do leitor, o livro é inundado por diversas referências da época, trazendo à tona uma Europa que ainda não experimentara às revoluções da tecnologia moderna, como energia elétrica e aviões, bem como os temores das duas Grandes Guerras.

Filme sugerido: Bram Stoker’s Dracula

Fontes:

pt.wikipedia/Drácula

pt.wikipedia/Vlad Tepes III

pt.wikipedia/Bram Stocker

resumodelivrosvariados.blogspot/Drácula Bram Stoker

Todas as imagens desta página foram utilizadas apenas para ilustrar o post, as mesmas pertencem ao(s) seu(s) legítimo(s) proprietário(s), por direito.

Davson Filipe é Técnico em Eletrônica, WebDesigner e Editor do Realidade Simulada – Blog que ele próprio criou com propósito de divulgar ciência para o mundo. Fascinado pelas maravilhas do universo, sonha em um dia conhecer a Nasa.