GUIA DA ASTRONOMIA

COORDENADAS ASTRONÔMICAS

Decore os nomes das coordenadas usadas para determinar a posição dos astros. Astrônomos não dizem, por exemplo, “olhe para cima”. Dizem “olhe para zênite”.

(ILUSTRAÇÃO: MARCUS PENNA)

ZÊNITE : Ponto do céu acima  da cabeça do observador.

NADIR : Ponto do céu na direção oposta à do zênite.

ECLÍPTICA : Círculo imaginário que representa a trajetória aparente do Sol e dos planetas na esfera celeste durante o ano.

SISTEMA EQUATORIAL CELESTE

Usado no mundo todo. Suas duas coordenadas, ascensão reta (AR) e declinação (DEC), têm a mesma função que a latitude e a longitude no globo terrestre: a combinação das duas é o “endereço” do astro na esfera celeste. Mede-se a AR em horas ( de Oh a 24h) e DEC em graus(Equador equivale a Oº, o Polo Sul, a -90º, e o Polo Norte, a +90º).

(ILUSTRAÇÃO: MARCUS PENNA)

ASCENSÃO RETA : Medida sobre o plano do Equador Celeste. A origem é no Ponto Vernal, que marca a posição do Sol no equinócio de primavera do Hemisfério Norte, enquanto a extremidade encontra-se localizada na vertical do astro.

Declinação :
É perpendicular ao Equador Celeste (grande círculo imaginário que projeta a Linha do Equador da Terra na esfera celeste). Medida sobre a vertical do astro, com origem no equador e extremidade no próprio astro.

 (Foto:  )

MAPA CELESTE
Veja acima as constelações do Hemisfério Sul. Astrônomos do Norte invejam a riqueza de nossos céus, com visão  privilegiada da Via Láctea.

MOVIMENTO DIURNO DOS ASTROS
Ao longo do dia, todos os astros percorrem no céu arcos paralelos ao Equador em torno do eixo terrestre, no sentido leste-oeste (oposto ao da rotação da Terra). Note como os arcos mudam bastante de acordo com a latitude do observador no planeta.

(ILUSTRAÇÃO: MARCUS PENNA)

Observador no equador :
Todas as estrelas nascem e se põem (intervalo de 12 horas) em arcos perpendiculares ao horizonte. Constelações dos dois hemisférios visíveis no céu ao longo do ano.

(ILUSTRAÇÃO: MARCUS PENNA)

Nos polos :
Nenhuma estrela nasce ou se põe: elas permanecem 24 horas visíveis. Descrevem círculos paralelos ao horizonte e as estrelas do outro hemisfério não aparecem nunca.

(ILUSTRAÇÃO: MARCUS PENNA)

Em latitude intermediária :
Certas estrelas nascem e se põem. Algumas ficam 24 horas acima do horizonte; outras, abaixo. Percorrem arcos no céu com certa inclinação em relação ao horizonte.

 

FONTE http://revistagalileu.globo.com/Revista/noticia/2017/03/guia-basico-da-astronomia-amadora.html

Todas as imagens desta página foram utilizadas apenas para ilustrar o post, as mesmas pertencem ao(s) seu(s) legítimo(s) proprietário(s), por direito.

Davson Filipe é Técnico em Eletrônica, WebDesigner e Editor do Realidade Simulada – Blog que ele próprio criou com propósito de divulgar ciência para o mundo. Fascinado pelas maravilhas do universo, sonha em um dia conhecer a Nasa.