Os 5 mamíferos mais raros do mundo

Brent Stirton diz que o que ele viu 'abalou sua fé na humanidade' (Foto: Brent Stirton/WPY)

Os 5 mamíferos mais raros do mundo

Atualmente, existe uma variedade de animais que estão ameaçados de extinção, e poderemos perder a oportunidade de apreciar as suas peculiaridades e belezas raras.

1º) Vaquita

Os mamíferos mais raros do mundo

A Vaquita é o mamífero marinho mais raro do mundo, está à beira da extinção. Esta pequena marsopa só foi descoberta em 1958 e um pouco mais de meio século depois, estão à beira da extinção. As Vaquitas são muitas vezes apanhadas e afogadas nas redes de emalhar usadas pelas operações de pesca ilegal em áreas protegidas do Golfo da Califórnia no México. A população caiu drasticamente nos últimos anos.

O número estimado de indivíduos caiu abaixo de 100, em 2014, de acordo a organização avaaz o número estimado em 2017 é de aproximadamente 30, colocando-a em perigo iminente de extinção.

2º) Rinoceronte de Java

Os mamíferos mais raros do mundo

Os rinocerontes de Java são os mais ameaçados das cinco espécies de rinocerontes, com 58-68 indivíduos sobreviventes no Parque Nacional Ujung Kulon em Java, Indonésia. O último rinoceronte Javan do Vietnã foi escalfado em 2010. O rinoceronte Java é uma cor cinzenta obscura e tem um único chifre de até 10 polegadas.

A sua pele tem uma série de dobras soltas que dão aparência de armaduras. Esta espécie é muito semelhante em aparência ao rinoceronte de um chifre maior, mas tem uma cabeça muito menor e dobras de pele menos aparentes.

3º) Preá de Santa Catarina

Os mamíferos mais raros do mundo

Apesar da fama de se reproduzirem desembestadamente, nem todas as espécies de preás gozam de populações enormes. Muito pelo contrário, aliás. Cavia intermedia recebeu o título de mamífero mais raro do mundo devido à sua distribuição extremamente restrita, ocorrendo apenas nas ilhas Moleques do Sul, 10 km ao sul de Florianópolis, que tem 4 hectares. Estimativas populacionais de 2005 sugerem a existência de apenas cerca de 40 animais adultos.

4 – Leopardo-de-amur

O leopardo-de-amur, também conhecido como leopardo-siberiano, é uma das mais raras subespécies de leopardo, tendo apenas atualmente cerca de 50 exemplares no mundo. Ele é encontrado na região de Primorye, da Rússia, e em algumas regiões da China que fazem fronteira com o território russo.

A sua ameaça de extinção é considerada crítica pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). O exemplar que você vê na foto acima é o leopardo-de-amur chamado Usi, que está no Zoológico de Omaha, no Nebraska (EUA).

5 – Gorila da planície ocidental

Este animal (nome científico: Gorilla gorilla gorilla) é uma das duas subespécies do gorila ocidental que vive em florestas primárias e secundárias, além de pântanos da planície, na África Central, em Angola, Camarões, República do Congo, Guiné Equatorial e Gabão.

Pesquisas realizadas desde a década de 1980 sugerem que a caça comercial e os surtos do vírus Ebola estão por trás da queda do número das espécies de gorila na África. Com as últimas epidemias, o número pode ter caído ainda mais.

Atualmente, o Zoológico de Cincinnati, nos Estados Unidos, abriga cerca de 550 indivíduos da espécie na sua unidade de conservação, liderando os nascimentos em cativeiro. O pequeno gorila de apenas seis semanas de idade — sexo feminino — da imagem acima clicada por Joel Sartore é um dos nascidos nesse zoológico.

Referências : 

  1. https://www.worldwildlife.org/species/vaquita
  2. https://www.worldwildlife.org/species/javan-rhino
  3. http://scienceblogs.com.br/bessa/2015/04/brasil-ameacado-prea-cavia-intermedia/

Leia também : 

Davson Filipe é Técnico em Eletrônica, WebDesigner e Editor do Realidade Simulada – Blog que ele próprio criou com propósito de divulgar ciência para o mundo. Fascinado pelas maravilhas do universo, sonha em um dia conhecer a Nasa.