A Ciência dos Super-Heróis: Wolverine

Neste episódio da ciência dos super-heróis, falaremos sobre o sempre mal-humorado Wolverine. Um personagem muito querido pelos fãs de quadrinhos e cinema, personagem que fez sua primeira aparição nos quadrinhos, na HQ do Incrível Hulk, em outubro de 1974 e desenhado pela primeira vez por Herb Trimpe.

Fator de Cura:

A Ciência dos Super-Heróis: Wolverine
Ilustração : Rafael Sarmento

Podemos dizer que esse é seu principal super-poder, já que não seria possível ele sobreviver aos implantes de Adamantium, sem seu poder regenerativo incrível.

O fator de cura é uma reparação a nível celular pela qual Wolverine passa cada vez que se fere nas lutas, algo parecido com o processo de cicatrização em humanos, mas capaz de funcionar em níveis bem mais profundos ou maiores de lesões, onde uma célula acessa seu próprio DNA e começa a se replicar, agindo como um embrião, embora não dê origem a outro ser, e sim, apenas recupere aquele que está ali.

LEIA TAMBÉM : A Ciência dos Super-Heróis: Homem Aranha

Seria possível melhorar o processo de cicatrização natural?

Claro que seria possível melhorar consideravelmente o processo de cicatrização natural – alguns pesquisadores já estão testando o uso dos chamados fatores de crescimento, substâncias ligadas à construção natural dos tecidos, para acelerar a cura de ferimentos profundos em animais de laboratório.

Mas um metabolismo capaz de eliminar qualquer tipo de machucado em segundos é quase impossível porque os seres vivos dependem de sinais químicos para, por exemplo, recrutar células “tapadoras de buraco” – e esses sinais demoram a se propagar pelo corpo.

Células Tronco

Cada vez mais crescem o conhecimento sobre as chamadas células-tronco, capazes de se transformar em qualquer parte do organismo. Controlá-las seria a chave da regeneração, mesmo de membros inteiros, como as lagartixas conseguem fazer com sua cauda.

Em teoria, se um processo de cicatrização comum requer bastante energia calórica para ocorrer, sendo que essa necessidade ocorre de acordo com o tamanho da lesão, é de se imaginar que Wolverine coma grandes quantidades de comida por dia para que isso continue sendo possível.

Um youtuber do Reino Unido construindo as garras do Wolverine: 

Para saber mais assista o vídeo do Canal Nerdologia :

Referências:

http://super.abril.com.br/ciencia/a-ciencia-dos-super-herois/

https://fisiquadrinhos.ng2.com.br

https://canaltech.com.br

Exame.com.br

Davson Filipe é Técnico em Eletrônica, WebDesigner e Editor do Realidade Simulada – Blog que ele próprio criou com propósito de divulgar ciência para o mundo. Fascinado pelas maravilhas do universo, sonha em um dia conhecer a Nasa.