Hubble tenta olhar dentro da tempestade

Hubble tenta olhar dentro da tempestade

Hubble tenta olhar dentro da tempestade

“Esta foto do telescópio espacial Hubble da NASA / ESA mostra um turbilhão de gás brilhante e poeira escura dentro de uma das galáxias de satélite da Via Láctea, a Grande Nuvem de Magalhães (LMC).

Esta cena tempestuosa mostra um viveiro estelar conhecido como N159, uma região HII com mais de 150 anos-luz. N159 contém muitas estrelas jovens e quentes. Essas estrelas estão emitindo luz ultravioleta intensa, o que faz com que o gás de hidrogênio próximo brilhe, e os ventos estelares torrenciais, que estão esculpindo cumes, arcos e filamentos do material circundante.

No coração desta nuvem cósmica está a Nebulosa de Papillon, uma região de nebulosa em forma de borboleta. Este objeto pequeno e denso é classificado como um Blob de Alta Excitação, e está pensado para estar fortemente ligado aos estágios iniciais da formação de estrelas maciças.

N159 está localizado a mais de 160.000 anos-luz de distância. Ele reside apenas ao sul da Nebulosa da Tarântula (heic1402), outro complexo massivo de formação de estrelas dentro da LMC. Esta imagem vem da câmera avançada do Hubble para pesquisas. A região foi previamente retratada pela Câmera planetária de campo largo do Hubble 2, que também resolveu a nebulosa de Papillon pela primeira vez.”

Crédito de imagem: ESA / Hubble & NASA
Crédito por texto: European Space Agency

Davson Filipe é Técnico em Eletrônica, WebDesigner e Editor do Realidade Simulada – Blog que ele próprio criou com propósito de divulgar ciência para o mundo. Fascinado pelas maravilhas do universo, sonha em um dia conhecer a Nasa.